sotaque britânico

Dominar a língua inglesa é essencial para a vida moderna, mas isso você já sabe. Agora, já parou para notar as diferenças de sotaques dos falantes de inglês em filmes ou séries norte-americanas, para aquelas produzidas e encenadas por artistas ingleses? Pois é, na nossa língua mesmo há diferenças de sotaques regionais no território do Brasil, e também em relação ao português falado em Portugal. Na língua inglesa ocorre algo semelhante, ou seja, o sotaque britânico, da Inglaterra, é diferente daquele falado nos Estados Unidos da América, assim como algumas palavras possuem uma grafia específica.

É muito importante aprender o idioma conforme expresso pelos conterrâneos de Shakespeare, por conta dessas diferenças internacionais. Seja para uma viagem, seja em encontro com algum turista da região ou colega de trabalho britânico, você jamais será pego de surpresa e conseguirá compreender tudo com facilidade – além de ajudar no ganho de vocabulário e desenvolvimento do sotaque e expressividade.

Neste artigo você conhecerá algumas particularidades do idioma falado na Inglaterra para ter um entendimento sobre a necessidade de estudar a pronúncia que reflete essa cultura, a dos colonizadores dos EUA.

Vamos lá?

Onde se fala o inglês britânico?

A língua inglesa foi adotada por boa parte do planeta, que a utiliza para a comunicação comercial e de relações pessoais em, nada mais, nada menos, que 55 países do mundo!

Isso ocorreu porque, historicamente, a Inglaterra colonizou vários países que acabaram por adotar seu idioma como língua oficial. Contudo, isso provocou uma série de variações gramaticais, ortográficas e também com relação aos sotaques de cada região.

Então, o sotaque britânico se manteve mais ‘puro’ na própria Inglaterra, com alguma similaridade com o inglês praticado no Canadá e na Austrália – apesar de profundas diferenças também, entre esses países. Já nas vizinhas da Inglaterra, Escócia e Irlanda, as diferenças são enormes, em fala e em vocabulário.

Na Inglaterra, em termos regionais, os sotaques mais distintos entre si são:

  • Cockney – é ouvido nas regiões mais populares de Londres.
  • Geordie – mais falado na região Nordeste.
  • Scouse – no noroeste, inclusive na cidade de Liverpool. Era o sotaque dos Beatles.
  • Brummie – comumente falado na região Central e nos arredores da cidade de Birmingham.

Entretanto, quando se utiliza o idioma para se expressar em relações formais é mantido o sotaque britânico mais neutro.

O sotaque britânico é o mais correto?

Não existe uma pronúncia inglesa mais adequada. Pensar desta forma é um equívoco. O interessante é que você leia, escute e observe a diferença entre os sotaques, mas foque na pronúncia padrão.

O que acontece é que as variações de sotaque britânico ocorreram em função de adaptações do idioma a culturas próprias que provocaram mudanças na forma de se comunicar dentro da própria língua, de acordo com as características de cada região onde o idioma é falado.

O sotaque britânico tradicional ou Received Pronunciation (RP) é mais conhecido como “Queen’s English”. Ele revela mais sobre a educação recebida, do que sobre a região a qual o indivíduo pertence, sendo normalmente utilizado por famílias tradicionais inglesas ou por estudantes de internatos (estilo Harry Potter).

Este sotaque utiliza a clareza das palavras e uma pronúncia da língua de forma original e sem abreviaturas ou gírias, sendo, dessa forma, o mais adequado em ambientes onde se exija formalismo nas relações.

No entanto, a base gramatical do idioma inglês permanece inalterada, independente da região onde se utiliza esta língua para se comunicar.

Por que é importante se familiarizar com o sotaque britânico?

A base educacional da língua inglesa utiliza o RP como forma de aprendizado correto da língua e o sotaque britânico está inserido neste princípio.

Desta maneira, ter familiaridade com o sotaque britânico faz parte do aprendizado correto do idioma e permite que a pessoa possa se comunicar de forma adequada em qualquer ocasião, pois terá o domínio correto da língua e não correrá riscos de cometer deslizes, tanto em relação à gramática, quanto em relação a vocabulário.

Ao se familiarizar com o sotaque britânico, é possível entender, de forma mais rápida e eficaz, os demais sotaques e ter uma boa fluência no idioma, pois sua raiz é única.

Devo aprender diferentes acentos ingleses?

Embora o sotaque britânico guarde muito da base do idioma, o ideal é que você tenha contato com vários tipos de sotaque para que você não tenha dificuldades, independente de quem estiver falando.

É assim que você vai se sentir mais seguro e estabelecer uma comunicação com as demais pessoas que falem um idioma com uma expressividade mais regional.

Ter treinamento em diversas formas de falar o idioma é importante para o conhecimento sólido e, ao mesmo tempo, para entender características sociais e comportamentais de determinadas regiões e seus costumes linguísticos.

Quais as principais diferenças do sotaque britânico?

Várias diferenças são observadas no sotaque britânico, tanto quanto a pronúncia como na gramática.

Na pronúncia podemos destacar que, na variável do inglês britânico, o “t” é pronunciado como “t” mesmo – diferente do americano, que transforma ‘t’ em ‘r’. Porém, os finais de palavras em “er” soam como “a”. Dessa forma, o better é falado quase como “béttar”.

A palavra can’t é pronunciada como “cân’t”. Potter se pronuncia “Potta”.

O uso de vogais e consoantes, também possui alguns padrões no sotaque britânico, tais como:

· Alongando a vogal “o” para se parecer com o som “ôôw” e a vogal “a” em palavras que possuam “au”, “al” e “aw”;

· Em palavras que possuam “as” reduza o “a” pronunciando com o som “aah”;

· Palavras que terminem em “t” e “d”, essas letras somem se a palavra seguinte começa por uma consoante;

· Palavras com terminação em “er” devem ser pronunciadas com som “ah”;

· A consoante “T” tem um destaque no sotaque britânico.

Na gramática, são identificadas especificidades no emprego do present perfect. Os britânicos utilizam esta forma verbal para expressar ações que aconteceram recentemente, mas sem um elemento que marque a data específica. Neste caso a expressão usada é I’ve eaten too much. – ou, Eu comi demais.

O uso do possessive prioriza o got ao fim da frase, como exemplo: have got.

Todos esses são exemplos para ilustrar as características do idioma britânico. Porém, o entendimento mais aprofundado somente será obtido caso você estude, de forma adequada e disciplinada, a língua inglesa.

Mergulhe no sotaque britânico!

Conhecer a maior variedade possível de sotaques em língua estrangeira é fundamental como diferencial de domínio do idioma e que permite abrir oportunidades para o estudante, tanto no âmbito profissional, quanto de sua formação pessoal.

Por tais razões, o estudo do idioma deve ser ampliado para o conhecimento de variações que serão encontradas ao longo dos contatos que se estabelecerão em cada uma de suas experiências diretas com falantes nativos.

TTFN!

Gostou do nosso artigo? Quer continuar aprendendo? Então separamos um artigo que pode interessar a você: conheça agora as 10 expressões mais comuns do mundo corporativo!